Foto: Ronaldo Barreto/NETLUSA

O ano era 1995 e o Palmeiras vivia uma fase espetacular. Títulos, fim da fila, jogadores renomados e uma dúvida: quem assumiria o posto de treinador? Depois da saída de Vanderlei Luxemburgo, em direção a novos desafios, o clube procurava um nome tão impactante quanto o antecessor e, desta vez, não precisou pesquisar muito. Bastou olhar a tabela do Campeonato Paulista daquele ano e perceber que um de seus rivais fazia um trabalho muito bem executado com “dois engenheiros e punhado de pé-de-obra bem qualificado”. Se tratava da Portuguesa de Candinho, com os engenheiros Caio e Gilmar, e jogadores do porte de Paulinho McLaren e Capitão no elenco.

LEIA TAMBÉM: Caio Mancha foca no título da Copa Paulista para ter ‘2023 completo’ 

Liderando com muita folga o Paulistão de 95, praticamente se encaminhando a chegar à fase decisiva, Candinho entrou na mira do Palmeiras e da então poderosa Parmalat. Mas José Candido Soto Maior se limitou a dizer, que cumpriria o contrato com a Lusa. Para a época, podia-se usar com muita tranquilidade a expressão: inacreditável.

QUER VESTIR AS CORES DA LUSA?
Adquira aqui a camisa retrô da Portuguesa com frete grátis


Ato contínuo. Chega-se a 2022. E apesar de Sérgio Soares não ter sofrido o mesmo assédio, não desse tamanho que se saiba, segurou uma tentadora chance de sair da Série A2 do Paulista para a Série B do Brasileiro num piscar de olhos. Mas preferiu esperar o fim do certame regional para se abrir ao mercado. E por um encadeamento de fatores, Sérgio Soares renovou com a Portuguesa até o Paulista do ano que vem.

O miolo dessa história é diferente, claro. Porque a Portuguesa também não é a mesma de outrora. Mas a atitude é muito semelhante. Dizer “não” ou “espere um pouco” a oportunidades tentadoras de trabalho não é comum. A regra é crescer sempre sem olhar muito o recheio desse incremento. 

Muito embora basta perder um punhado de jogos para torcida e imprensa começarem a torcer o nariz, o “sim” de Soares recupera mais um pouco o brilho da Portuguesa. De volta à primeira divisão estadual, com a missão de retomar calendário nacional, festejada nas redes sociais, programas de televisão, de rádio, o “ok” do comandante aumenta ainda mais a sinalização de credibilidade no projeto.

E se há algo que a Portuguesa precisa, e muito, é de credibilidade. Porque o momento da SAF se impõe, porque acordos judiciais importantes foram feitos e porque tudo que não poderá acontecer em 23 no Paulista é uma nova queda de divisão. Isso, seria catastrófico.  

Trocando em miúdos, de contrato assinado, no longo prazo, Soares, juntamente com Toninho Cecílio, o gestor profissional do futebol da Lusa, terão tempo suficiente para analisar novas contratações, dispensas e remanejamentos de planejamento. E assim alcançar, primeiro, a conquista da Copa Paulista, e depois mirar voos maiores na primeira divisão estadual. 

Agora, para finalizar se no começo do trabalho, Sérgio Soares dizia que se mirava em Candinho na Lusa. Com essa atitude, Soares, meu filho, você já pode tranquilamente afirmar que, pelo menos nesse ponto, ambos estão empatados.

* Maurício Capela é jornalista há 28 anos. Comentarista, já trabalhou em diversos veículos, como RedeTV!, 105 FM, Tropical FM, Veja, Valor, Gazeta Mercantil.

Acompanhe o NETLUSA no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube

9 comentários

  1. Vou analisar melhor sua permanência de acordo com as contratações que serão efetuadas e a montagem do time para a copa paulista e depois o paulistao. No futebol a mesmice é regredir. Então esperamos que tenha visão e inteligência para montar um time bem mais forte para as 2 competições.

  2. Tudo menos isso..Candinho era retranqueiro e sem ambição de títulos. Em que pese as brilhantes campanhas de 95 e 96, perdemos ambas por não querer matar os jogos. Em 95, entrou segurando o Corinthiasn nos dois jogos, quando nosso time era melhor. Tomou um gol bobo no primeiro jogo e um bizarro no segundo (em ambo falhas que queimaram o melhor goleiro do Brasil na época e que porderia ter sido o melhor da história da Lusa). Em, 96, não preciso lembrar que poderíamos sair campeões no primeiro jogo. Nada de candices, por favor!

  3. MÁRIO VC. TEM TODA A RAZÃO. FAZER BOAS CAMPANHAS É BOM MAS SER CAMPEÃO NÃO TEM PREÇO. TEM QUE TER AMBIÇÃO E ESPÍRITO DE VENCEDOR. TEM QUE PENSAR GRANDE SEMPRE. ESPERO QUE CONTRATEM DESTA VEZ ALAS ATACANTES QUE SEJAM AGRESSIVOS INDIVIDUALMENTE E GOLEADORES PARA NÃO DEPENDERMOS DOS ZAGUEIROS E DAS BOLAS PARADAS. ALÉM DE 2 LATERAIS ESQUERDO E DIREITO E UM QUARTO ZAGUEIRO CANHOTO PARA O LUGAR DO PATRICK. ESSA COPA PAULISTA NÃOVAI SER FÁCIL! TEMOS QUE SER CAMPEÕES PARA DISPUTARMOS A SÉRIE D DO BRASILEIRO.

  4. MÁRIO VC. TEM TODA A RAZÃO. FAZER BOAS CAMPANHAS É BOM MAS SER CAMPEÃO NÃO TEM PREÇO. TEM QUE TER AMBIÇÃO E ESPÍRITO DE VENCEDOR. TEM QUE PENSAR GRANDE SEMPRE. ESPERO QUE CONTRATEM DESTA VEZ ALAS ATACANTES QUE SEJAM AGRESSIVOS INDIVIDUALMENTE E GOLEADORES PARA NÃO DEPENDERMOS DOS ZAGUEIROS E DAS BOLAS PARADAS. ALÉM DE 2 LATERAIS ESQUERDO E DIREITO E UM QUARTO ZAGUEIRO CANHOTO PARA O LUGAR DO PATRICK. ESSA COPA PAULISTA NÃOVAI SER FÁCIL! TEMOS QUE SER CAMPEÕES PARA DISPUTARMOS A SÉRIE D DO BRASILEIRO.

  5. Infelizmente a efemeridade das promessas da diretoria são corriqueiras. Se perder três jogos o amor acaba. Vamos torcer para que façamos uma excelente Copa Paulista.

  6. Não sou fã do Candinho ,morei muitos anos na Vila Guilherme, e vários jogadores foram meus vizinhos, ele desdenhava de vários jogadores. – O SS fez boa campanha e foi campeão de uma série A2 fraca, mas onde escorregávamos a longo tempo. Ele e o Toninho merecem crédito. A Copa Paulista é pior pois só um lugar interessa, o 1o., no anterior serviam 2. Torcendo sempre

Atenção: este é um espaço para debate saudável sobre a Portuguesa. Respeite os colegas rubro-verdes do site. Ofensas são proibidas e o comentário não será publicado.

Please enter your comment!
Please enter your name here