Foto: Will Lusa

Eu gostaria de dizer “obrigado”. Mas me parece pouco diante de tudo que esse sábado representou na história da Associação Portuguesa de Desportos. É pouco, porque não se trata aqui de um acesso ou de mais um acesso. Se trata de esperança. De fé. De crença que o futuro nos pertence. De que as coisas finalmente vão entrar nos eixos, de que os fantasmas já não mais arrastarão correntes pelas alamedas do Canindé. Sábado foi o nosso “Natal”. Sábado, 09 de abril de 2022, será lembrado para todo sempre como o dia do Basta!

LEIA TAMBÉM: Emocionado, João Carlos Martins celebra acesso da Portuguesa

O empate que nos deu de volta nosso legítimo lugar na primeira divisão do Campeonato Paulista não se resumiu apenas a 1 a 1 em 90 e tantos minutos. A igualdade no marcador tem um simbolismo maior, porque ela refletiu que nosso lugar na prateleira da bola é entre os grandes.

QUER VESTIR AS CORES DA LUSA?
Adquira aqui a camisa retrô da Portuguesa com frete grátis


Nossa tradição, nossa história, nossas cores, nossa gente… Ah… Isso tudo junto e misturado é um caldo para lá de verde, é rubro-verde. E ver nosso estádio pulsar, abarrotado, repleto de crianças, de jovens, nos indica que o futuro é hoje. 

A Portuguesa não subiu só no campo. A Portuguesa subiu no imaginário futebolístico de muita gente por aí. Porque em tempos de futebol a preços proibitivos, de jogadores com nome e sobrenome como manda a cartilha do marketing esportivo, em tempos de ares de modernização com as três letrinhas da moda “SAF”, o Canindé respondeu uníssono: “… a Portuguesa não vai acabar!”. E não há como acabar. 

Para muitos que enxergam o futebol como um jogo de videogame, a Portuguesa já tinha acabado. Afinal, quem ainda poderia torcer pela Lusa do Canindé? Quem?!?

Muitos tiveram essa e outras respostas no último sábado. Porque o futebol é mais do que títulos heroicos ou derrotas acachapantes. O futebol é um misto de pertencer e pertencimento. 

A Portuguesa jamais seria abandonada por sua fanática torcida por um simples motivo. Porque ela nasceu das mãos de sua fanática torcida, desde a compra do local onde abriga seu estádio até o início da recuperação de seu patrimônio há alguns anos. A Lusa jamais seria esquecida pelos seus adeptos, porque ninguém vira às costas a quem ama.

Um Canindé abarrotado só não aconteceu antes, porque não havia elementos para que ele acontecesse. O futebol é feito de gente. E enquanto existir um coração rubro-verde, uma voz que mistura o sotaque paulistano com o do “além-mar”, podem até tentar, mas a Portuguesa jamais vai acabar. Não acabou ontem, nem antes de ontem e não acabará no futuro. 

Desta vez, a Portuguesa deu um passo firme, sólido, consistente em busca da recuperação de seu espaço: a primeira prateleira do futebol brasileiro. E pela primeira vez em muitos anos, talvez mais de uma década, se fizer corretamente a lição de casa, manter o que funciona com os pés fincados no chão, a Lusa do Canindé vai correr o doce risco de começar 2023 na Série A1 do Paulista e na Série D do Brasileiro. 

Meio caminho já foi andado. Falta a outra metade. Só que agora é diferente, porque além de sua fabulosa torcida, ela terá ao seu lado o respeito, a admiração de quem estará do outro lado da trincheira. 

Vai, Portuguesa… Vai, porque a nossa fé te empurrou ontem, empurra hoje e vai continuar te empurrando para todo sempre!

* Maurício Capela é jornalista há 28 anos. Comentarista, já trabalhou em diversos veículos, como RedeTV!, 105 FM, Tropical FM, Veja, Valor, Gazeta Mercantil.

Acompanhe o NETLUSA no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube

11 comentários

  1. Foi lindo ver o Canindé lotado de torcedores vibrando, fomos merecedor . Parabéns a toda torcida que pode acompanhar vários jogos fora , sempre apoiando.

  2. Parabéns e muito obrigado pelo inspirado texto sobre a centenária Lusa do Canindé! A propósito, a Lusa tem mais duas metas em 2022, a saber, ser campeã da A2 e ganhar a Copa Paulista. Se isso acontecer, em 2023, na Elite do Paulistão e na série D do Brasileirão… Tomara, será o renascimento pleno da querida Portuguesa de Desportos!!!

  3. Sou sócio da Lusa há 50 anos!.. quando soube da destruição das piscinas, foi como uma parte de.ubha infância Tivesse sido apagada. Um belíssimo parque aquático ser removido pra dar lugar a um camelódromo????? Inacreditáve!!! Muito triste. Só restam lembranças dos domingos que passava nas piscinas, até umas três e meia, era o tempo de tomar u banho e r par. Estádio q, torcer para a Lusa comendo tremoços….

  4. Parabéns Portuguesa vc faz parte da história do futebol brasileiro sou corintiano e fico feliz com sua volta , torço muito pra vc voltar para o Brasileirão e protagonizar uma final Portuguesa x Grêmio , todas as torcidas de São Paulo torceram pra vc . Parabéns será lindo os clássicos de São Paulo

Atenção: este é um espaço para debate saudável sobre a Portuguesa. Respeite os colegas rubro-verdes do site. Ofensas são proibidas e o comentário não será publicado.

Please enter your comment!
Please enter your name here