Foto: Zero Hora

Após relembrar o gol mais bonito da carreira, o ex-jogador Zé Roberto voltou a participar de um ‘podcast’ e novamente o assunto Portuguesa foi levantado.

Zé, que foi revelado na Lusa nos anos 1990, falou sobre sua admiração por Dener, com quem teve a chance de treinar no CT do Parque Ecológico quando ainda estava no início da carreira.

LEIA MAIS:
Marchiori avalia desempenho da Lusa na Série D e projeta segundo turno
Portuguesa oficializa atacantes Brayan Lucumí e Miguel Augusto
Lusa termina primeiro turno da Série D na vice-liderança do Grupo A7
Dheimison diz que seguiu intuição em pênalti e comemora vitória da Lusa

“Quando estava no juniores, eu subia sempre para completar treino com o profissional, ali que tive os primeiros contatos com o Dener. Era um craque. Quando comecei na Portuguesa, o Dener era meu maior ídolo. Dener, Zico e o Pelé, que meu pai falava muito”, disse em entrevista ao ‘Ticaracaticast’, apresentado por Marcos Chiesa, o Bola, e Márvio Lúcio, o Carioca.

Dener foi a maior promessa que a Lusa produziu na sua base. Mas o ex-lateral/meia lembra de outros nomes daquela década. “Essa geração do Dener, Bentinho, Baiano, Tico… inspirou bastante a minha geração: Leandro Amaral, Rodrigo Fabri, Zé Maria… Então, quando subimos para o profissional, conseguimos dar continuidade ao trabalho deles”, comentou.

Sobre o momento atual, Zé Roberto contou que não tem tanta proximidade com a atual gestão, mas a elogiou. “Pelo pouco contato que tenho com o pessoal que hoje está no clube, me parece que o presidente novo está tentando arrumar (o clube). Vai ser muito difícil, porque existem muitas dívidas”, declarou.

Zé Roberto jogou como profissional na Portuguesa entre 1994 e 1996, antes de se transferir para o Real Madrid-ESP. No fim da carreira, defendeu o time do Canindé na Copa Rubro Verde, para então se aposentar do futebol.

Acompanhe o NETLUSA no Facebook, Instagram e YouTube

Notícia anteriorMarchiori avalia desempenho da Lusa na Série D e projeta segundo turno
Próxima notíciaDanilo Pereira dedica gols a irmão: “Tenho certeza que está feliz”

4 COMENTÁRIOS

  1. Comecei ir ao Canindé assistir jogos a partir de 1970, não vi todos os jogos é claro, meu ídolo maior é o Eneas e não o Dener, mas o cara que mais vi gastar a bola num jogo foi o Zé Roberto nos 3 X 0 em cima do Cruzeiro em 96, o que jogou foi um absurdo.

  2. A Luza vai voltar com serteza …como o bragantino voltou ..sou gaúcho do Gremista …mas adoro a portuguesa … é um clube adorável por todos de são Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here