Foto: ESPN

No dia 8 de novembro de 2011, ou seja, há exatos dez anos, a Portuguesa empatou no Canindé com o Sport por 2 a 2 e garantiu o título da Série B do Campeonato Brasileiro. Com um time apelidado de Barcelusa e que encantou o país, a Rubro-Verde chegou aos 72 pontos naquela data, abrindo dez de distância para o Náutico e garantindo a conquista com três rodadas de antecedência.

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR A NOVA CAMISA DA LUSA COM FRETE GRÁTIS!

A Lusa saiu atrás do placar, mas conseguiu a virada no segundo tempo, com gols de Marco Antônio, em golaço de fora da área, e de Luis Ricardo, que ainda contou com o desvio da zaga. A torcida já festejava a conquista no estádio quando o Sport empatou, o que não estragou a festa rubro-verde nas arquibancadas.


QUER A NOVA CAMISA DA LUSA?
Adquira aqui o novo manto da Portuguesa!


Sob o comando do técnico Jorginho, a Portuguesa fez, ao todo, 81 pontos no torneio, 17 a mais que o Timbu. Esse número é o segundo maior da história do torneio, perdendo somente para o Corinthians, que somou 85 pontos em 2008. Por outro lado, o ataque balançou as redes adversárias 82 vezes (média de 2,16 por jogo) e é até hoje o melhor da história da competição. Além disso, foram apenas 38 gols sofridos (a melhor daquela edição).

A conquista irretocável foi, indiscutivelmente, o grande momento vivido pela Lusa no século XXI. Foram 18 partidas de invencibilidade daquela equipe, que tinha como base: Weverton, Luis Ricardo, Mateus, Rogério e Marcelo Cordeiro; Ferdinando, Guilherme e Marco Antônio; Henrique, Edno e Ananias. Na reta final de Série B, os zagueiros Leandro Silva e Renato e volante Boquita passaram a ter mais oportunidades com as lesões de Mateus, Rogério e Ferdinando.

Destaque na Espanha

O sucesso da Barcelusa foi tanto que até o Jornal Marca, da Espanha, deu espaço para a equipe comandada por Marco Antonio, Edno e cia. Na reportagem publicada em sua versão digital, o periódico coloca o Barcelona como espelho da campanha da Portuguesa. Além disso, cita os apelidos dos lusitanos em referência aos espanhóis.

Foto: Getty Images

Camisa 10 e capitão da Lusa, Marco Antonio recebeu a alcunha de Xavi Antônio, enquanto Ananias virou Ananiesta e Edno, o Lionedno Messi. Jorginho, claro, tornou-se o Jorgiola.

Virada de faixa

Um dos momentos mais emblemáticos daquela campanha na Série B foi a virada de faixa. Desde o rebaixamento de 2008, a torcida uniformizada Leões da Fabulosa utilizava a sua faixa de ponta-cabeça até a Portuguesa retornar à elite. Em jogo válido pela 31ª rodada, a Portuguesa derrotou o Vitória por 3 a 2, de virada, e chegou aos 64 pontos.

Embora o acesso não estivesse confirmado – o que ocorreu na partida seguinte, diante do Americana -, os lusitanos já comemoravam o retorno à Série A. A emoção foi tanta que os Leões da Fabulosa reviraram a sua faixa ainda durante o jogo. Muitos, claro, não conseguiram segurar o choro.

ASSISTA
Por onde andam os jogadores da Barcelusa?

Acompanhe o NETLUSA no Facebook, Instagram, Telegram e YouTube

7 COMENTÁRIOS

  1. Nossos eternos parabéns e obrigado a esse elenco predestinado que não fez um bom Paulista e não tinha muitas aspirações no começo do campeonato, mas embalou de uma forma mágica e merecida. Para o Jorginho foi a consolação por ter sido impedido de ser campeão brasileiro da Série A dois anos antes, e para a nossa Lusa foi a consolação pelos 36 anos ininterruptos na elite (1967-2002) e pelo título brasileiro de 1996 que escapou por 6 minutos. Com o passar dos anos essa conquista vai valer cada vez mais.

  2. Pude ir em todos os jogos no Canindé, e tinha diversos amigos de outros times, que gostavam de ir junto para assistir, devido ao futebol que apresentava na época.
    Saudades …de jogar pelo menos uma Série B

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here