Foto: Divulgação

Você sabia que uma lenda paira sobre o Estádio Doutor Oswaldo Teixeira Duarte, popularmente conhecido como Estádio do Canindé? Dizem que existe um trator enterrado embaixo do campo. De acordo com a lenda, após a construção do estádio, os construtores perceberam que um trator havia sido deixado lá dentro. O trator, portanto, ficou preso no estádio. Levando em consideração que a retirada do veículo iria custar rios de dinheiro – que os detentores do estádio não possuíam – a solução mais barata foi enterrar a máquina sob o gramado.

Muitos ficam na dúvida se este é apenas um boato ou um fato. Você apostaria que essa história é real e que existe um trator enterrado no Canindé? Bem, é claro que essa não é uma aposta pra valer, afinal, não vale a pena escavar todo o campo para descobrir. Mas, por falar em apostas relacionadas a esportes, existem diversos sites na internet em que é possível realizar apostas no futebol e, talvez, garantir certo retorno financeiro. A gama de possibilidades são múltiplas e permitem que você faça sua aposta em diversos campeonatos ou até mesmo no número de cartões amarelos de uma partida.

A verdade sobre a lenda

Ao que parece, a lenda do trator enterrado sob o gramado do Canindé não é 100% verdadeira. Há, de fato, um grande objeto ali soterrado, mas não é um trator. De acordo com o ex-vice-presidente de comunicações da Portuguesa, Carlos Ferreira, seu pai, que participou da construção do estádio, relatou que não é um trator que está sob o gramado, mas uma peça de retroescavadeira.

Ao ser comprado pelo São Paulo Futebol Clube em 1956, o atual estádio da Portuguesa era apenas um terreno com infraestrutura simples, com campo para treinos, restaurante com salão, uma pequena arquibancada, vestiários e outras pequenas dependências. Para que pudessem ser realizados jogos no Canindé atendendo às exigências da Federação Paulista de Futebol, foram construídos um alambrado, um campo oficial e uma arquibancada provisória de madeira, que acabou conferindo ao estádio o apelido de “Ilha da Madeira”. Atualmente, sua capacidade é de 27.500 torcedores.

A questão, no entanto, é que a Portuguesa não tinha dinheiro o suficiente para reformar o espaço, de modo que as construções que visavam atender às exigências necessárias ao funcionamento do estádio foram realizadas de maneira colaborativa: com doações de sócios, vizinhos e amigos. Ao final da reforma, no momento de desmontagem do maquinário utilizado, o grupo percebeu que daria muito trabalho e seria muito caro tirar uma peça da retroescavadeira do estádio. Foi decidido, assim, enterrar o maquinário, uma solução muito mais prática e barata. “Foi isso que meu pai contou”, finalizou Ferreira.

Crise e Pedido de Tombamento

Infelizmente, a atual situação do Estádio do Canindé não é das melhores e, em meio à maior crise enfrentada pelo time em sua história, torcedores se mobilizam e pedem tombamento do estádio como patrimônio histórico. O pedido, que já foi negado outras vezes por falta de embasamento, acontece em meio à ameaças de que o estádio seja leiloado.

Copa Paulista

O Canindé, no momento, está indisponível para partidas devido aos shows da Festa Junina e seguirá assim até o fim de julho. Os dirigentes da portuguesa alegaram que o contrato para a realização do evento havia sido fechado antes da antecipação da Copa Paulista, inicialmente marcada para ter início em agosto. Em nota, torcida organizada da Lusa repudiou a realização dos jogos fora do Canindé.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here