Foto: Ronaldo Barreto/NETLUSA

Antonio Carlos Castanheira, presidente da Portuguesa, se pronunciou após a suspensão, por 60 dias, das dívidas trabalhistas do clube. Em vídeo divulgado pela Lusa TV neste sábado (12), o dirigente colocou que este é o primeiro passo para uma solução definitiva.

“Conseguimos um êxito e, com isso, vamos implementar nosso plano de trabalho futuro. A primeira fase já está começando. Foi uma ação inédita e o TRT entendeu o aspecto social da nossa proposta. Essa primeira fase é a estruturação de um plano responsável. E que vai acontecer sem rompimentos, para conduzirmos as outra etapas, onde vem o jurídico, o tributário e o cível”, comentou.

“Esses dias nos dão tranquilidade para que o TRT e os credores entendam a responsabilidade e o compromisso que teremos. Esse trabalho começa agora, finalizando o plano de negócio para, depois, ter a negociação real com os credores. Realmente, espero que eles tenham o entendimento de que a Portuguesa precisa pagar da forma que pode. Pois esse é o ponto fundamental”, emendou.

Por fim, o mandatário rubro-verde destacou o apoio que teve para que a Lusa conseguisse essa suspensão. “Estou muito bem assessorado por um corpo jurídico de qualidade. Assim sendo, espero sucesso dos próximos passos para finalizarmos o tão sonhado acordo da Portuguesa. Tenho a sensação de que estamos próximos, o espero terminar tudo até o final do ano. Digo para torcida e aos conselheiros que continuem apoiando a profissionalização e o início de novos 100 anos na Portuguesa”, concluiu.

Por outro lado, a advogada Gislaine Nunes, que representa diversos jogadores que processam a Portuguesa, contesta a decisão do TRT-SP e entrará com uma ação correcional junto ao TST (Tribunal Superior do Trabalho) para reverter o processo.

Veja também:

Parceiros
Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments