Foto: Artur Cabreira

Uma polêmica tomou conta dos bastidores da Portuguesa no último fim de semana. O presidente Alexandre Barros alterou a data de inauguração da capela de Nossa Senhora de Fátima, no Canindé, e revoltou a torcida.

Em 2017, a capela foi retirada da tradicional gruta e transferida para próximo do portão principal. No início desse ano, o conselheiro Artur Cabreira, líder do grupo SOS Canindé, e responsável pela revitalização do Canindé, foi chamado para ajudar no término da obra.

A ideia inicial de Artur e de outros torcedores era de que a capela inaugurasse no dia 13 de maio, dia de Nossa Senhora de Fátima. No entanto, Alexandre Barros vetou o pedido.

O mandatário rubro-verde transferiu para o dia 23 de junho, data de estreia da Portuguesa na Copa Paulista e mesmo dia que será realizada a festa com boi no rolete.

Apesar da negativa do presidente, um grupo de torcedores garante que estará no clube no dia 13 de maio para uma missa na capela.

Veja também: