Foto: Rodrigo Corsi/FPF
Portuguesa
2
-
1
(0
-
0)
Juventus
25'
Queven
35'
Felipe Souza
51'
Bruninho
55'
Queven
57'
Rad

A Portuguesa começou a Copa Paulista com uma vitória no Canindé. Com uma equipe alternativa – já que os titulares estão na Série D -, a equipe bateu o Juventus nesta terça-feira (14) e saiu de campo com o triunfo por 2 a 1.

Como é a primeira rodada, a Lusa larga na frente da tabela de classificação do Grupo 4. Com três pontos, a equipe fica empatada com Atibaia, que bateu o Taubaté pelo mesmo placar. Clique AQUI e confira a classificação da chave.

A Rubro-Verde volta a campo pelo torneio já nesta sexta-feira (17), às 15h, quando visita o São Caetano pela segunda rodada.

Acompanhe o NETLUSA no Facebook, Instagram e YouTube

O JOGO

Mesmo com os desfalques por causa dos testes inconclusivos de Covid-19 antes da partida, a Portuguesa iniciou melhor. Atuando em casa, o time criava as principais chances e levava mais perigo ao gol.

Aos 25 minutos, Cesinha acertou uma bela cabeçada após o cruzamento da esquerda de Tauã. O zagueiro Juan tirou em cima da linha, contudo na hora que foi chutar para frente, bateu em cima de Queven. Então, o camisa 10 da Lusa só teve o trabalho de sair para o abraço e comemorar o gol.

Com o time da casa melhor, os visitantes já fizeram duas alterações após o gol sofrido, no entanto, o cenário da partida não mudou muito. A Portuguesa seguiu melhor e ampliou com Felipe Souza, que atuou como centroavante, aos 34. Logo após roubada de bola no meio-campo, Queven rolou na entrada da área para o camisa 9, que ajeitou e bateu firme para a rede.

SEGUNDO TEMPO

O clube da Javari voltou com mais uma mudança no intervalo e melhor para a etapa complementar. Jussani deu mole na saída de bola e Zé Andrade recuperou a bola para o Juventus. A zaga ainda afastou a bola e Rad, no rebote bateu para o gol, quando Thomazella desviou fraco, para o lado, e viu Bruninho, mais atento que toda a defesa, aparecer sozinho para descontar.

O técnico Fernando Marchiori tinha apenas quatro jogadores no banco de reservas e, por isso, mudou pela primeira vez somente aos 21 minutos. Hudson entrou na vaga de Queven. O forte sol deu uma baixada e começou até a chover no Canindé, mas, mesmo assim, houve uma nova parada para hidratação aos 30 minutos.

Os minutos finais, após a pausa, foram melhores para os visitantes, que buscaram o empate. A Portuguesa tentou explorar os contragolpes, pois os espaços surgiam com mais facilidade. Por fim, o árbitro ainda deu cinco minutos de acréscimos, que não mudaram nada o resultado final.

Ficha técnica

PORTUGUESA 2 x 1 JUVENTUS

Data: 14/09/2021

Local: Estádio Osvaldo Teixeira Duarte, o Canindé, em São Paulo (SP);

Hora: 15h (de Brasília);

Árbitra: Douglas Marques das Flores (SP);

Auxiliares: Bruno Silva de Jesus (SP) e Amanda Pinto Matias (SP);

Quarto árbitro: Pietro Dimitrof Stefanelli.

Gols: Queven, aos 25′, e Felipe Souza, aos 34′, do primeiro tempo, para a Portuguesa e Bruninho, aos 6′, do segundo tempo para o Juventus.

Portuguesa: Thomazella; Lennon, Jussani, Gilberto Alemão e Marco; Wellington Reis, Tauã e Queven (Hudson); Cesinha (Igor Bahia), Felipe Souza (Deivid) e Rickson. Técnico: Fernando Marchiori.

Juventus: André Dias; Negueba, Pablo, Juan e Lucas Ybom; Romário (Danrley), Zé Andrade (Brunão), Nicholas (Nathan) e Rad; Felipinho (Alisson) e Alfredo (Bruninho). Técnico: Fahel Júnior.

Notícia anteriorAssista ao pós-jogo de Portuguesa 2 x 1 Juventus
Próxima notíciaMarchiori elogia elenco e diz que triunfo foi fundamental para Lusa

7 COMENTÁRIOS

  1. Quem sabe o Felipe Sousa será o Adilson Bahia deste ano? Na minha opinião não serve nem para reserva na Série D, mas para a Copa Paulista dá pro gasto. A Portuguesa foi bem até acabar o gás. Poderia ter feito uns três ou quatro no primeiro tempo e começo do segundo. Mesmo o “time reserva” perde muitas chances e tomamos um “gol de churrasco”. Vitória importante para iniciar o torneio. Pra cima deles, Lusa!

  2. Ah, esqueci uma coisa. Esse é o Rickson que falaram que “estava verde, não estava preparado ainda, etc”? Aguentamos Júnior Prego, Douglas Dias e Patrick improvisado com este rapaz treinando? Só sendo o Professor Pardal no comando mesmo. Também gostei do Queven, acho que tem potencial.

  3. Não consigo entender esse técnico ridículo ,quando o time está jogando mais ou menos bem e está ganhando logo troca um atacante por um volante ,foi o que aconteceu com a troca do Queven pelo Hunson ,e quando o time não está jogando nada e precisa realmente de mudanças só mexe no time depois dos 35 minutos do segundo tempo quando não dá mais tempo pra nada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here