Foto: Reprodução/Lusa TV

O presidente Antonio Carlos Castanheira realizou um pronunciamento no início da tarde desta quarta-feira, no qual falou sobre o acordo do clube com a Justiça do Trabalho – TRT. Ao lado do vice-presidente jurídico Leandro Teixeira Duarte e de Paulo Otto, estruturador do projeto de recuperação, o mandatário falou sobre a conquista rubro-verde.

“Foi um trabalho árduo e a expectativa é grande. Como presidente da Portuguesa, agradeço o apoio de todos. Despeço de toda torcida e que tenhamos fé, para que todos nós, com pensamento positivo, possamos pagar todos os nossos credores e fazer um dia a dia forte”, disse o mandatário.


Acompanhe o NETLUSA no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube

De acordo com Teixeira Duarte, o acordo consiste na liberação das penhoras, suspensão de todas as execuções trabalhistas contra o clube, que destinará 30% de suas receitas para pagamento das dívidas. Todo o complexo do Canindé servirá como garantia desse procedimento.

“As notícias são fantásticas para o ressurgimento do nosso clube. A Portuguesa conquistou uma medida muito importante. Ela vai permitir que a Lusa possa buscar pacificação dos conflitos trabalhistas, como também encontrar meios de pagar suas contas e compromissos”, afirmou o vice-jurídico da Portuguesa, que garantiu que todos os credores serão procurados para realizar um acordo.

Paulo Otto declarou que o acordo é uma inovação jurídica e coloca a Lusa em um novo rumo. “Tudo que declaramos em agosto nós consolidamos. É resultado dessa equipe. É uma inovação no mundo jurídico É um passo importante para a preservação do esporte e faz com que o clube tenha um novo rumo, de vencer a fase 1 e passar para as próximas etapas. A próxima etapa é o empreendimento, o desenvolvimento da nossa arena multiuso, a reestruturação agora física. A garantia jurídica dá segurança aos credores”, comemorou.

Confira o pronunciamento na íntegra:

5 COMENTÁRIOS

  1. Primeiro gostaria de parabenizar a diretora e equipe pelo excelente trabalho, mas tenho uma dúvida; se o acordo foi feito com 30% da renda mensal, porém com o mínimo de 250 mil por mês, significa que obrigatoriamente teremos que ter uma renda perto de 832 mil, pergunta: já temos parceiros para tamanho façanha ?!

    • Creio que 250 mil reais é o piso de compromisso financeiro para os acordos, se os ativos mensais forem menos, e o teto é de 30% dos ativos mensais, se a renda for de 1 milhão/mês a parcela automáticamente será de 300 mil/mês….

  2. Ver nossa Lusa resurgir é maravilhoso, tantos ignorantes ocuparam cadeiras politicas com um unico obejetivo de encher seus bolsos. A dona CBF e a majestosa Globo devem estar se roendo de dor, pois, aquele jogo em que deixamos o campo, com a magestosa tendo que passar por tal vergonha, foi um ultimato para CBF…Vamos acabar com eles…..fomos ao fundo do posso…ano a ano…gestões que estavam compradas…política….que vergonha. Agora vemos a serieda e a serenidade tomarem conta dos nossos caminhos….oh meu Deus…a Lusa vai voltar.
    Desabafo de uma pessoa, que viveu sua infancia quando ainda nao entendia de jogos, que ficava brincando no parquinho ou as vezes vendo as pessoas na piscina….ouvia os fogos…a nossa banda incrivel…os bandeiroes….ufa.
    Com 5 anos vi meu primeiro jogo, aquela camisa adidas grena….apenas o escudo no peito e o numero nas costas….na arquibancada de concreto, vendo a linda Leões da Fabulosa…vestidos de branco, com brasao do Leão…que coisa de louco.
    Torcer pra Lusa é amor….nao é moda…somos de uma colonia de amigos apaixonados…vai LUSA.

  3. Parabéns à atual Diretoria e todas as pessoas envolvidas na formatação desse projeto, bem como do sucesso alcançado. Preocupo-me com o montante mínimo de pgtº mensal; será que teremos condições de cumpri-lo?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here