Barros, Castanheira, Tomé e Reis disputam o pleito (Foto: Montagem com imagens de divulgação)

Encerrou-se às 17h deste sábado a data limite para a inscrição das chapas para a eleição presidencial da Portuguesa, marcada para o dia 10 de dezembro. Serão quatro candidatos na disputa.

Primeiro a protocolar a candidatura, ainda durante a semana, Fernando Tomé, da chapa Revolusa, disputará o pleito com Silvio Moredo de vice-presidente.

Com a chapa ‘Real e Independente’, Antonio Carlos Castanheira e a sua vice-presidente Denise Boni de Mattos, ex-vice-administrativa da gestão Barros, formam a segunda chapa.

O atual presidente Alexandre Barros, mesmo com risco de não ter as suas contas aprovadas, tentará a reeleição, tendo Ricardo Costa como seu vice-presidente.

Por fim, Manuel Reis, o Fura-Bolo, que foi vice-presidente de finanças de Barros, disputará o pleito com Carlos Alberto Tenório, o Carlão das Barracas, como vice-presidente.

A eleição presidencial está marcada para o dia 10 de dezembro, no Salão Nobre do Canindé. O NETLUSA entrevistará os quatro candidatos durante a próxima semana. O modelo de entrevista será divulgado nos próximos dias.

Em quem você votaria na eleição presidencial da Lusa?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também:

24 COMENTÁRIOS

  1. Eu Luiz Alberto, sou a favor do Fernando Tome para a presidência da Portuguesa. este AB. , é um verdadeiro cara depau ,depois de tudo que fez de errado ainda quer se reeleger , só na Portuguesa mesmo , vai mamar em outra praça ?

    • O intuito de encher de chapas da situação é sempre o de tirar votos da verdadeira chapa de oposição. Tática antiga. Espero que os sócios da Lusa (eu não sou) votem corretamente.

  2. AB, traidor!!! Castanheira, só não foi faxineiro….do resto fez de tudo, junto com os ratos!!! Fernando Tome, meu candidato!!! Manuel Reis, piada!!! Esse José Mujica português é um idiota, a algum tempo atrás foi humilhado por uma senhora e um rapaz, enfiou o rabo entre as pernas como um bom e velho ALDEAO!!!

  3. Quatro candidatos que, na realidade, são apenas dois: AB e Tomé. Os outros dois são apenas para dividir os votos e “barganhar” alianças e cargos. Política imunda igual à brasileira do Congresso…. Mais do mesmo. A LUSA acabou desde 2013 e o rato da imobiliária… Mas algumas perguntas não calam: clube falido, cheio de dívidas e penhoras… Interessante tantos candidatos oferecendo o seu CPF para serem presidente… O que estaria por trás disso? O que de tão importante e signficativo move essa atitude altruísta??? Aluguéis das igrejas? Shows destruidores do gramado? Camelódromo???? Curioso… muito curioso!!!!!

  4. A nossa querida Lusa precisa se reerguer. A Lusa para nós brasileiros românticos do futebol não é apenas um time. É um estado de espírito! Que os conselheiros pensem bem nisso, antes de decidir seu voto! Não sou português de origem, mas todos somos portugadescendentes…

  5. Se as contas de 2017 e 2018 não foram aprovadas, pois não houve quórum na reunião, como o sr. AB pode ser candidato? A situação dele está irregular, assim como todos aqueles que participaram da sua gestão.

  6. Não podemos ter mais do mesmo, estive hoje correndo no Lusa Run, e o que vi é um clube jogado às traças, até o gramado está péssimo, e o pior o AB estava lá também na maior cara de pau, a Lusa não irá suportar mais estas gestões temerarias, entendo que Fernando Tomé pode ser uma luz no fim do túnel

  7. Sinceramente vejo que torcedores, antigos diretores e várias pessoas das alamedas do canindé querem Fernando Tomé como presidente, caso isso não aconteça, acredito que algo de podre existe por trás disso tudo. Não é possível que os conselheiros elejam outra pessoa que não seja Fernando Tomé indo contra toda coletividade rubro verde.

  8. Tudo porcaria e farinha de um mesmo saco velho e mofado, duas chapas ligadas diretamente ao AB, e me desculpe mas oposição está ligada diretamente aos Moredo, que lá já estiveram junto com os Casados e com o Arnaldo Faria de Sá na década de 90 e foram retirados do poder com muita contestação da torcida quando da entrada do Manuel Gonçalves Pacheco e no final dos anos 90 e início dos anos 2000 quando só não caímos pela primeira vez em 99 graças as regras do campeonato brasileiro da época (somatória das últimas épocas para critério de rebaixamento), não escapando em 2002; não vejo melhora com nenhuma das “alianças” apresentadas até agora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here