Jorge Eduardo, Murilo Prates e Caíque posam para fotos (Foto: NETLUSA)

A Portuguesa apresentou nesta quinta-feira os seus três primeiros reforços para a Série A2. São eles: o atacante Jorge Eduardo, o goleiro Murilo Prates e o volante Caíque, conforme noticiado em nosso boletim.

O trio conversou com os jornalistas e falou sobre a expectativa de vestir a camisa rubro-verde.

“A montagem do elenco é importante. Trazer jogadores que já conhecem a divisão, que vão saber se empenhar em uma divisão de acesso. A segunda coisa importante são os sete primeiros jogos. Temos que chegar preparados desde a estreia, porque é onde os clubes se distanciam”, disse o Murilo Prates.

A Lusa deve anunciar pelo menos mais dois reforços nos próximos dias.

Confira os principais trechos da entrevista:

Murilo Prates

Estrutura do clube

“Participei de uma Série A2 pela União Barbarense. A gente não tinha tanta capacidade dos clubes estruturados, mas fomos bem. Futebol é dentro de campo. Salário em dia ajuda muito, mas se tivermos focados, é isso que importa. Temos que entender como está a Portuguesa. É o ano do centenário e queremos crescer junto com o clube”.

Problemas financeiros

“Salário atrasado não interfere no jogo em si, mas no dia a dia sim, porque a gente sabe que tem uma esposa e um filho que dependem de nós. Mas salário em dia é obrigação. Todo trabalhador merece”.

Canindé lotado?

“O que faz a torcida ir aos jogos é empenho. Para trazer a torcida e transformar o Canindé num cadeirão, temos que fazer bons jogos. Depende dos jogadores”.

Obrigação de subir

“Todo início de trabalho você a obrigação de dar o seu melhor e levar o time ao acesso. Pelo ano do centenário e por ser a Portuguesa, dá mais obrigação, mas uma obrigação boa. Podemos fazer história num clube grande de São Paulo”.

Caíque

A Lusa

“Todo mundo sabe da grandeza da Portuguesa. Eu mesmo tive outras três propostas, mas quando o projeto foi passado, não pensei duas vezes. Todo mundo respeita a camisa da Portuguesa. Está do jeito que está, mas todos respeitam. Aqui é um celeiro de craques”.

Salários atrasados interferem?

“Não interfere. Sempre que joguei aqui eu dei a vida, mesmo com os salários atrasados. Sempre que entrei em campo, entrei com amor e garra, porque foi o clube que me deu a chance”.

Jorge Eduardo

Estrutura

“Já joguei campeonatos bons e outros muito ruins. Tive muitos altos e baixos. Não adianta ter uma estrutura boa, mas não ter um tiem aguerrido e que trabalha. Quando a gente aceitou vir para a Portuguesa, a gente sabia dos problemas. O segredo é o trabalho”.

O clube

“Quando passei do portão e vi tudo isso aqui, eu não queria mais sair. Esqueci tudo que já tinham me dito. Ontem (quarta-feira) foi o primeiro dia que vim ao CT e já assinei. Eu não vi a Portuguesa, eu senti! É um lugar que quero fazer história”.

Veja também:

6 COMENTÁRIOS

    • O grande problema da Portuguesa é a falta de continuidade da Comissao Tecnica, porque nao deram credito ao Ze Maria?. Agora um novo tecnico, outros jogadores em busca de entrosamento, sigo na torcida pois, amo esse clube e quero ve-lo novamente na disputa nos grandes campeonatos como sempre foi.

  1. O grande problema da Portuguesa é a troca de Tecnico em cada Campeonato que esteja disputando, porque nao deram continuidade com Ze Maria?. Agora outro tecnico outros jogadores e virao os mesmo problemas, a falta de entrosamento do time. Mas sigo na torcida pois, amo esse clube e quero ve lo novamente em disputa com os outros Grandes Clubes do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here