Foto: Divulgação/SOS Estádio Canindé

O prazo final para alguém arrematar parte do terreno do estádio do Canindé se encerrou na tarde desta quinta-feira (9), às 16h. Sem interessados, o leilão não teve lances.

Na primeira praça, o valor mínimo estipulado foi de R$ 164 milhões. Depois, na segunda, o preço caiu para R$ 98 milhões. O valor corresponde a 60% do terreno, já que 40% é da Prefeitura de São Paulo.

Vale lembrar que a ação que levou o local novamente a leilão é do empresário José Antonio Bressan, que alega não ter recebido a comissão de 10% combinada pela venda do atacante Diogo ao Olympiacos, da Grécia, em 2008. A quantia é de R$ 3,7 milhões.

Este foi o terceiro leilão do Canindé. Os primeiros aconteceram em 2016 e 2017 e também não atraíram compradores.

Veja também: