Foto: Divulgação

O estádio do Canindé novamente foi a leilão. Nesta segunda-feira, às 9h, o leilão teve início e vai até esta quarta-feira, às 16h. O valor mínimo do lance é de R$ 163.922.050,99.

A ação que levou o local novamente a leilão é do empresário José Antonio Bressan, que alega não ter recebido a comissão de 10% combinada pela venda do atacante Diogo ao Olympiacos, da Grécia, em 2008. A quantia é de R$ 3,7 milhões.

Na Portuguesa, apesar do leilão, o clima é de tranquilidade. Isso porque o terreno onde está o Canindé é 60% do clube e 40% da Prefeitura, o que afasta possíveis interessados. Um possível comprador teria que negociar com a Prefeitura e os valores seriam bastante expressivos.

Caso não receba ofertas, uma segunda rodada do leilão ficará aberta até o dia 9 de maio. O lance mínimo será de R$ 98 milhões.

Esse é o terceiro leilão do Canindé. Os primeiros aconteceram em 2016 e 2017 e não atraíram compradores.

Leia mais: