Foto: Lucas Ventura/NETLUSA

O Ministério Público abriu uma investigação na última segunda-feira para apurar os alojamentos das categorias de base dos clubes de São Paulo, entre eles, a Portuguesa.

Além da Lusa, Corinthians, Palmeiras e São Paulo foram notificados e terão que apresentar auto de vistoria do Corpo de Bombeiros e autorização da Prefeitura para funcionar.

De acordo com o GloboEsporte.com, a Secretaria de Esportes e Lazer da Prefeitura de São Paulo informou que convocou reunião com os seis clubes da cidade – Juventus e Nacional também foram listados – para prestar esclarecimentos sobre os alojamentos destinados às categorias de base.

A investigação foi motivada pelo incêndio no CT do Flamengo, na última sexta-feira, que vitimou dez atletas das categorias de base do Flamengo.

Após a publicação da matéria, a assessoria de imprensa da Lusa entrou em contato com a reportagem do NETLUSA para informar que desde o segundo semestre do último ano o clube não disponibiliza mais alojamentos para os profissionais ou base. “Apenas é utilizada a estrutura do mini hotel no CT quando os jogadores treinam em dois períodos”, divulgou o departamento de comunicações do clube.

Confira a nota divulgada pelo MP-SP na íntegra:

“A Promotoria de Habitação e Urbanismo da Capital, em razão de incêndio com vítimas ocorrido na última semana em alojamento mantido por clube de futebol localizado em outro estado da federação, esclarece que foi instaurado nesta segunda (11/2) inquérito civil para apuração da existência de alojamentos mantidos por clubes desportivos na cidade de São Paulo destinados ao pernoite de atletas ou aspirantes, no intuito de prevenir futuros acontecimentos semelhantes. Irá apurar, ainda, se tais alojamentos contam com auto de vistoria do Corpo de Bombeiros e autorização do Poder Público Municipal.

Foi determinada, inicialmente, expedição de ofícios aos clubes de futebol Associação Portuguesa de Desportos, São Paulo Futebol Clube, Sociedade Esportiva Palmeiras e Sport Club Corinthians Paulista, para que prestem tais esclarecimentos à Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo e apresentem a documentação respectiva.

Foi determinada também a expedição de ofício à Prefeitura de São Paulo, para que esclareça se há, no território do município, alojamentos dessa espécie mantidos por clubes desportivos, agremiações, federações ou confederações, bem como se contam com as devidas autorizações para funcionamento por parte da administração.

Oportunamente, obtidas tais informações preliminares, será avaliada a necessidade de requisição ao Corpo de Bombeiros de outras informações e providências.”