A reportagem do NETLUSA flagrou o presidente Alexandre Barros a caminho do vestiário da arbitragem (Foto: Lucas Ventura/NETLUSA)

O árbitro Danilo da Silva, que apitou a partida entre Portuguesa e Inter de Limeira, no último domingo, no Canindé, relatou na súmula a presença do presidente Alexandre Barros no vestiário da equipe de arbitragem.

De acordo com Danilo, o mandatário rubro-verde foi até o local e queria explicações sobre a não-aplicação de um cartão amarelo no lance do pênalti em cima de Gerley e da expulsão de Anderson Cavalo.

Barros ainda argumentou que a arbitragem vem complicando a Lusa nos últimos jogos. Agora o presidente corre o risco de ser denunciado no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que diz em “desrespeitar membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões”, o que prevê uma pena de 15 a 180 dias de gancho.

Foto: Reprodução/FPF

Expulsão de Cavalo

O árbitro também colocou na súmula que Anderson Cavalo foi expulso por proferir as seguintes palavras ao zagueiro da Inter de Limeira após o gol: “Chupa, filho da puta”.

Ele ainda relatou que o atacante, na saída de campo, disse ao quarto árbitro e ao delegado da partida: “Vocês são uns filhos da puta mesmo. Só vem aqui pra foder com a gente. Anota mesmo aí, seu filho da puta”.

Foto: Reprodução/FPF