Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Folhapress

Lucas Ventura, para o Portal da Band

Uma parte do terreno da Portuguesa está com os dias contados. O local onde está localizado o tradicional Caldo Verde, o campo de areia e as quadras de futsal será leiloado em poucos meses. “Só falta marcar a data”, disse o advogado Jorge Miguel, sócio de Gislaine Nunes, em entrevista exclusiva ao Portal da Band.

Jorge explicou os trâmites envolvendo o valor do terreno que, de acordo com ele, é o único empecilho para o leilão ser realizado.

“A Portuguesa já perdeu esse processo faz tempo, mas eles entraram com embargo de declaração, que é pedindo uma explicação do juiz, porque o clube apresentou um laudo em que o terreno vale R$ 300 milhões, e o do desembargador é de R$ 120 milhões. O que se discute é o valor da penhora. Só isso que será analisado”, disse.

No mês de maio, a 6ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2) manteve a decisão de penhora do local, após decisão do juiz de 1º grau Maurício Marchetti, da 59ª Vara Trabalhista de São Paulo.

O departamento jurídico da Lusa alega que o terreno vale dez vezes mais que o que foi avaliado pelos peritos da Justiça do Trabalho: R$ 123,5 milhões.

O valor embolsado com o leilão será utilizado para quitar as dívidas trabalhistas do clube, que ultrapassam os R$ 47 milhões, valor referente a sete processos em execução no TRT-2 e um na Vara Cível. No entanto, os números podem aumentar caso todos os 141 processos que tramitam no TRT-2 sejam contabilizados.

“Depois da decisão do desembargador em relação ao valor, vai sair um edital com a data, o valor mínimo e todas as informações necessárias”, explicou.

Jorge Miguel, no entanto, fez questão de ressaltar que o leilão não envolve o local onde está localizado o estádio do Canindé.

“Pode colocar aí. O local onde está o estádio não será leiloado. É uma área da prefeitura e foi cedida para a Portuguesa por 89 anos. Os nossos netos ainda vão assistir aos jogos”, concluiu.

Foto: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Folhapress